Procon Estadual encontra produtos impróprios em 4 supermercados do Fonseca

O Procon Estadual realizou nova etapa da Operação Secos e Molhados nesta segunda-feira (19/02). A ação decorreu de pedido do Ministério Público do Estado e aconteceu nos bairros do Fonseca, Icaraí e Ingá, em Niterói. Todos os 11 supermercados fiscalizados foram autuados e os fiscais descartaram 241kg e 853g de alimentos impróprios ao consumo.

Somente no Multimarket, localizado na Rua Desembargador Lima Castro, 12, no bairro do Fonseca, a fiscalização descartou 77kg e 500g de produtos impróprios ao consumo. Entre eles, havia 30kg de salgados em salmoura com vermes. Dos demais produtos, 15kg e 600g de linguiça estavam vencidos e 31kg e 900g entre carnes e linguiça estavam sem especificação da validade. O supermercado não apresentou o alvará de funcionamento nem o certificado do Corpo de Bombeiros.

Já na filial do Supermarket localizada na Alameda São Boaventura, 905, no mesmo bairro, havia 57kg de costela suína sem especificação quanto à data de validade. Outros 2kg e 500g de carré estavam expostos à venda no açougue sem proteção contra insetos e permitindo a manipulação por parte do consumidor. Vários foram os problemas estruturais encontrados nas câmaras frias do estabelecimento: piso rugoso com buracos e pontos de ferrugem no teto e na porta, pallets de madeira (a legislação determina que sejam de material lavável), acúmulo de água no piso, prateleiras enferrujadas e parede da porta com buracos e sem reboco. O mercado tem um prazo de 15 dias, dado pelos fiscais, para sanar as irregularidades, sob pena de interdição.

Balanço da Operação Secos e Molhados:

1 – Supermercado Princesa (Rua Presidente Pedreira, 189 – Ingá): Na câmara de congelados de carnes e na área de manipulação de carnes havia rachaduras no revestimento do piso e pontos de ferrugem nas prateleiras e nas portas das câmaras frigoríficas. Prazo de 15 dias para reparo.

2 – Prezunic (Alameda São Boaventura, 1.012 – Fonseca): Câmaras de carnes com piso rugoso com acúmulo de água, prateleiras enferrujadas e pallets de madeira. Foi apurada a necessidade de reparo na câmara de peixes e miúdos. A entrada da câmara de sorvetes estava com rachaduras no piso. Havia pallets de madeira na câmara de laticínios. Prazo de 20 dias para reparos. Salgados na párea de vendas não estavam protegidos de insetos.

3 – Pomar (Avenida Mem de Sá, 9 – Icaraí): As condições de higiene e estrutura das câmaras de estocagem resfriadas eram precárias, com pallets e prateleiras de madeira, buraco na parte superior da câmara de carnes, portas da câmara congelada quebrada e bolor na porta da câmara de laticínios. Prazo de 15 dias para sanar as irregularidades. Ausência do Cerificado de Dedetização. Alguns produtos embalados apresentavam diferenças de preços entre o que era real e o mostrado na etiqueta.

4 – Super Prix (Rua Gavião Peixoto, 123 – Icaraí): Havia 3kg e 426g de carne moída estocada no açougue. Na câmara de frios, havia 2kg e 212g de frios sem especificação quanto ao prazo de manipulação e validade. No estoque seco foi encontrado 12kg e 215g de castanha-do-pará identificado na etiqueta como amêndoas sem casca e vencido.

5 – Multimarket (Rua Desembargador Lima Castro, 12 – Fonseca): Ausência do alvará de funcionamento. Ausência de certificado do Corpo de Bombeiros. Produtos vencidos: 2kg e 800g de linguiça de frango, 800g de linguiça suína, 1kg e 600g de pernil suíno, 10kg e 400g de linguiça petisco. Sem especificação de validade: 18kg de linguiça, 6kg e 900g de carnes salgadas, 7kg de costela bovina e 30kg de salgados em salmoura com vermes.

6 – Supermarket (Alameda São Boaventura, 905 – Fonseca): Havia 2kg e 500g de carré exposto à venda no açougue sem proteção contra insetos ou manipulação do consumidor. Sem especificação quanto à data de validade: 57kg de costela suína. Problemas estruturais: câmara de carnes: piso rugoso com buracos e pontos de ferrugem no teto e na porta; câmara de congelados: piso rugoso e pallets de madeira; câmara de laticínios: piso rugoso e com acumulo de água, prateleiras enferrujadas, parede da porta com buracos e sem reboco. Prazo de 15 dias para reparos.

7 – Supermercado Real (Rua Coronel Moreira Cesar, 106 – Icaraí): Ausência do certificado de potabilidade da água. Prazo de 15 dias para apresentar documento no Procon–RJ.

8 – Grand Marché (Alameda São Boaventura, 626 – Fonseca): Foi apurada a necessidade de reparo nas câmaras frigoríficas que estavam com piso rugoso, com acúmulo de água e pontos de ferrugem nas prateleiras e nas portas. Prazo de 15 dias para reparo. Havia 29kg de carré e 3kg e 500g de drumete expostos ao manuseio direto pelo consumidor. Ausência do Livro de Reclamações. Ausência de certificado do Corpo de Bombeiros.

9 – Super Prix (Avenida Sete de Setembro, 62 – Icaraí): Encontrados 30kg de azeitonas e 5kg de tremoços sem especificação de validade.

10 – Supermercado Princesa (Rua Coronel Moreira Cesar, 323 – Icaraí): Piso da câmara de resfriados rachados e quebrados. Prazo de 15 dias para reparo.

11 – Pomar (Rua Tavares de Macedo, 193 – Icaraí): Ausência de certificado do Corpo de Bombeiros. Havia 19kg e 500g de costela bovina na câmara de carnes mal armazenada em contato direto com uma caixa suja.

Fonte: Procon RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bem vindo ao shopping ZN, fique a vontade, realize suas compras com segurança e rapidez! Dispensar