Comperj pode contratar até cinco mil trabalhadores este ano

Depois de mais de três anos com as obras paradas, o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), em Itaboraí, está retomando os trabalhos de construção. A previsão da Petrobras é que sejam contratados até cinco mil trabalhadores até o fim deste ano para os canteiros de obras que estão sendo montados. As contratações estão sendo feitas pelas empresas que atuam no polo. Só o consórcio formado pela empresa chinesa Shandong Kerui Petroleum e a brasileira Método Potencial – Keruí-Método – planeja contratar até o final do primeiro semestre, no pico de obra, mais mil trabalhadores para a Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN), com previsão de entrar em operação no segundo semestre de 2020, com investimentos de R$ 2 bilhões.

Os canteiros de obras da UPGN começaram a ser montados em junho do ano passado. Na ocasião, tinham sido contratados 120 trabalhadores. Em dezembro passado eram cerca de 600 e hoje já são quase 700, segundo o Keruí-Método. A empresa garante que a mão de obra direta contratada é 100% do Leste Fluminense, principalmente Itaboraí. As contratações estão sendo feitas pelo consórcio. Os interessados devem enviar o currículo para o e-mail: curriculo@kerui-metodo.com.br, colocando no assunto nome, o cargo desejado e o local onde moram. Estão abertas vagas para pedreiros, armadores, ajudantes, carpinteiros, montadores de andaime, operadores, motoristas de veículos pesados, mecânicos, entre outros. A fase da montagem da UPGN começa no mês que vem.

No mês passado, a Petrobras assinou contrato com a empresa de ônibus Viação Mimo, de Duque de Caxias, para transportar trabalhadores do Comperj. Esta abriu 150 vagas para motorista de ônibus no início deste mês. A empresa MIP Engenharia, de Minas Gerais, também está atuando na montagem de canteiro de obras do Comperj. Procurada, não informou quantos trabalhadores está contratando.
A UPGN será a maior do país, com capacidade de até 21 milhões de metros cúbicos por dia. O projeto irá ampliar a infraestrutura de escoamento e processamento de gás do pré-sal, que passará de 23 milhões para 44 milhões de metros cúbicos por dia, e contribuirá para reduzir a necessidade de importação de gás natural, segundo a Petrobras.

CNPC – Em outubro do ano passado, a Petrobras assinou com a empresa China National Oil and Gas Exploration and Development Company (“CNODC”), subsidiária da CNPC (China National Petroleum Corporation), um Acordo Integrado de Modelo de Negócios, avançando na parceria feita em 4 de julho de 2018. O acordo visa concluir as obras de construção da refinaria Comperj, estão paradas desde 2015. A estatal informou que os estudos de viabilidade técnica e econômica do Comperj estão sendo conduzidos conforme previsto na parceria estratégica.

Fonte: AtribunaRJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *