SOL. Por Kurt Helmut

Gosto do calor
que vem de você.
Diante dele, sinto
como se eu fosse
o próprio mar,
ou até quem sabe,
um vento forte
que ameniza e refresca
toda nossa estação.

Eu me perco
e me acho
através do seu olhar.

Observo e constato
o nosso horizonte,
onde a linha incomum
foge da visão.
Sobre esse sentimento,
entre fogo e relâmpagos,
tempestades e trovoadas,
ondas e calmaria,
que barulha e até silencia,
entre o céu e a terra,
sobre mim e você.

Mas, diante desse movimento,
tão intenso e bonito,
textual e poético,
que nos consome, devora
e até nos denuncia:
somos dois santos.
Somos dois demônios.

Truck Tumleh
www.Kurt.com.br 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *