“Clássico é clássico”. “Favoritismo não entra em campo”. “Final não se joga, se ganha”. O Fluminense colocou à prova os clichês do futebol e é o Campeão da Taça Rio 2020

“Clássico é clássico”. “Favoritismo não entra em campo”. “Final não se joga, se ganha”. O Fluminense colocou à prova os clichês do futebol ao enfrentar o Flamengo nesta quarta-feira, no Maracanã, e com uma atuação de muita entrega, conquistou a Taça Rio, seguindo vivo na disputa pelo título do Carioca. Após empate em 1 a 1 no tempo regulamentar, Muriel brilhou na disputa por pênaltis, pegando duas cobranças, e garantindo o Tricolor na decisão estadual.

Os gols desta noite foram marcados por Gilberto – o primeiro do Flu neste retorno do futebol carioca – e Pedro, pelo Flamengo. Nos pênaltis, Nenê, Hudson e Fernando Pacheco converteram suas cobranças pelo Tricolor.

Mesmo com as arquibancadas do Maracanã vazias, por conta da pandemia do novo coronavírus, o elenco tricolor e a comissão técnica comemoraram bastante a conquista no gramado após a disputa de pênaltis. E com justiça. Afinal fez uma apresentação digna de uma das grandes equipes do Brasil.

Agora, serão mais dois clássicos pela decisão do Campeonato Carioca, nos próximos dias 12, às 16h, e 15, às 21h30. O regulamento prevê que, por ser dono da melhor campanha, o Flamengo escolha em qual jogo será mandante.

FINAL DA TAÇA RIO
FLUMINENSE 1 (3) X (2) 1 FLAMENGO


Estádio: 
Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 8 de julho de 2019, às 21h30
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Corrêa e Thiago Henrique Neto Farinha
VAR: Rodrigo Nunes de Sá

Renda/Público: Portões fechados.

Gols: Gilberto (37’/1ºT) e Pedro (31’/2ºT)

Cartões amarelos: 
Nenê, Gilberto (FLU); Filipe Luís, Léo Pereira, Rafinha (FLA)
Cartão vermelho: Ninguém

FLUMINENSE (Técnico: Odair Hellmann)

Muriel; Gilberto (Michel Araújo, 41’/2ºT), Matheus Ferraz, Nino e Egídio; Hudson, Yago Felipe (Yuri, 20’/2ºT), Dodi e Nenê; Marcos Paulo (Caio Paulista, 28’/2ºT) e Evanílson (Fernando Pacheco, Intervalo).

FLAMENGO (Técnico: Jorge Jesus)

Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Léo Pereira e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson (Diego, 41’/2ºT), Everton Ribeiro (Michael, 24’/2ºT) e Arrascaeta (Pedro, 29’/2ºT); Bruno Henrique (Vitinho, 41’/2°T) e Gabriel Barbosa.

Por Matheus Dantas Lancenet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *