Moradores do Centro e Ingá voltam a ficar no meio do fogo cruzado de traficantes rivais em guerra na região

Moradores de comunidades que formam o Complexo do Estado – morros da Chácara, Estado e Arroz –, no Centro, e Morro do Palácio, no Ingá, passaram um fim de semana tenso, com traficantes rivais, das facções TCP e CV se enfrentando a tiros nessas localidades. Vários relatos de confrontos foram postados nas redes sociais. A princípio não teria ocorrido registros de baleados nesse enfrentamento. Porém, o medo e tensão ficou evidente.  

Taxistas de transeuntes alertaram também pelas redes sociais que estava muito perigoso do transitar por via como Presidente Pedreira, São Sebastião, Dr. Paulo Alves, Moacir Padilha, XV de Novembro, e Andrade . Neves, entre outras ruas. De acordo com relato de moradores, que temem retaliações, e por isso preferem não se identificar, criminosos das duas facções que se revezam no controle dos pontos de venda de drogas na região, ocupam pontos diferentes nas localidades.

Na noite da última sexta-feira (10) para sábado (11) bandidos do CV, que estavam posicionados no Morro da Chácara, na parte mais baixa do Complexo do Estado, tentaram ocupar o ponto mais alto da localidade, conhecida como Beco do Trinta, e houve resistência de rivais do TCP fortemente armados com fuzis. O confronto assustou os moradores e quem estava de passagem pelo local, de carro.

Embora a polícia evite comentar o fato sobre os criminosos envolvidos das  facções rivais que se enfrentam e se revezam para tomar o controle na região, moradores disseram que no caso do CV, os bandidos seriam oriundos de várias comunidades de Niterói, como Cavalão (Icaraí), Fonseca, e Complexo de Santa Rosa, e o grupo do TCP tem marginais vindos de localidades rivais de Niterói e do Rio (no caso do Complexo da Maré).

Por AtribunaRJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *